A REVISÃO DA VIDA TODA E OS PRECATÓRIOS DO PAULO GUEDES

Em 3/7/21 enviei e mail a todos os juizes do STF e aos deputados e senadores sobre a votação da"Revisão da Vida Toda" das aposentadorias. A votação ocorreu no STF e com resultado de de 5 x 5. Aguarda no momento o voto de Minerva do ministo Alexandre de Moraes. Hoje o governo quer que o congresso aprove o parcelamento dos precatórios em 12 parcelas, com uma dívida prevista para 2022 em 90 bilhões de reais. Com exagero a revisao da vida toda foi orçada em 46 bilhões, mas provavelmente seja apenas a metade de 23 bilhões.Se aprovado o parcelamento dos precatorios, haverá um espaço fiscal para se fazer justiça aprovando a revisão da vida toda. Ela reajustaria em média 40% da renda dos aposentados que fazem juz à revisão. Espera-se então que o ministro Alexandre de Moraes considere em seu voto de Minerva o espaço que se abrirá com o parcelamento da dívida dos precatorios e faça valer(não por favor mas)por direito a referida revisão da vida toda. Estou postando esta matéria no twitter do ministro Alexandre de Moraes, no twitter oficial do STFe e no do ministro Paulo Guedes. ============================================================================================== (E-mail enviado em 3/7 a todos os Juizes do STF, Deputados Federais e Senadores da Republica) ============================================================================================== A história da previdência é uma “colcha de retalhos”! O cálculo já foi feito com base nos 36 meses anteriores e nos 48 meses anteriores a data da aposentadoria. A partir de nov/1999 passou a ser feito entre julho 1994 até a data da aposentadoria. Desde a data do primeiro emprego até a data da aposentadoria o contribuinte contribui com os mais diversos valores de contribuição limitados a um teto. Esse é o conceito da Revisão da vida toda. Obviamente que esse é o critério mais justo com equidade para todos. Seu eu fosse o Alexandre de Moraes pediria um estudo oficial do impacto financeiro para converter todos os benefícios em vigor da previdência ao critério da vida toda e compará-los com seus valores atuais pagos. Esse seria o preço justo a ser pago sem ficarem falando em estourar a previdência sem evidências. A guisa de análise temos: 70% dos aposentados recebem um salário-mínimo (1100); 30% dos aposentados recebem em média 3 salários-mínimos (3300); Em média paga-se 1.6 salários-mínimos por aposentado (1760) São cerca de 31 milhões de aposentados no Brasil. O valor do teto máximo atual pago é de 6433 reais. Estimando-se 20% dos aposentados com média de 3 salários seriam 1.9 milhões com provável direito a revisão (6% de todo os segurados). Mantendo-se os valores atuais pagos aos segurados estima-se um impacto retroativo dos últimos 5 anos de 93 bilhões e anual futuro de 20 bilhões (e não os 46 bilhões divulgados na imprensa sem fundamentos). Em verdade são 3% do orçamento em 2021. O mundo e a previdência não vão acabar Alexandre Moraes e STF! João Teixeira de Azevedo Neto Consultor de Gestão, Pessoas e Negócios

Comentários

  1. Mesmo eu estando fora desse "programa" (me aposentei em 2011)quero parabeniza-lo e dizer que sou grato por essa sua iniciativa e esforco, Joao!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Popular Posts

REVISÃO DO FGTS - INPC X TR ( PERÍODO DE 1999 A 2013)

COMO CORRIGIR O PASSADO - A VIDA TODA

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO - APOSENTADO INSS - aumento de margem 40%